Products & Solutions

Conectores circulares

A HARTING tem uma ampla variedade de conectores circulares de todos os tamanhos e codificações habituais.

Como uma das maiores fabricantes de tecnologia de conexão industrial, a HARTING tem um portfólio abrangente de conectores circulares de todos os tamanhos e codificações habituais. A variedade de produtos inclui conectores circulares, conjuntos de cabos sobremoldados, bem como conectores PCI e passagens em painéis que podem ser montadas em campo.

Conectores circulares para os lados do cabos e dispositivo

M8

  • Aplicação típica: Conexões de sinal/ Ethernet para atuadores e sensores
  • Codificação A, D, P
  • 3 - 8 polos
  • Trava com rosca e sistema de travamento rápido PushPull

A nível de campo, os conectores circulares M8 são normalmente usados para caixas E/S e outros dispositivos que economizam espaço. Seu tamanho compacto faz deles o conector ideal ao transmitir sinais e dados em ambientes exigentes de IP65/67.

M12

  • Aplicações típicas
    • Sinais (codificação A e B), 2 – 12 polos
    • Dados (codificação D e X), 4 e 8 polos
    • Potência (codificação L, S, K) 3 e 4 polos + FE/PE, até 16A/630V
    • Híbrido (codificação Y) 4+4 polos para dados e potência

Os conectores circulares M12 são um dos tamanhos mais amplamente usados para conectores circulares. O tamanho M12 está disponível em variantes de codificação para todas as linhas de vida industriais – para energia, sinais e dados. Com classificação IP65/67 e embalados em uma carcaça de metal resistente, eles fornecem uma conexão totalmente confiável quando usados em aplicações exigentes.

M23

  • Aplicações típicas
    • Polos de sinais 6 – 19
    • Polos de capacidade 6 – 9
    • Polos híbridos4+4+3+PE
  • Trava com rosca e sistema de travamento rápido tipo baioneta (ComLock)

Os conectores circulares M23 são usados em aplicações industriais quando alta potência deve ser transmitida ou muitos contatos de sinal devem ser agrupados. Eles são normalmente usados para acionamentos.

BAIXE O guia de seleção de conectores M23

M23 configurator

Using the configurator for M23 circular connectors, you can quickly and easily create a customised circular connector for your specific application – including a comprehensive engineering data package.

M23 configurator

7/8“

  • Aplicações típicas: alimentação de potência para acionamentos
  • 2 - 5 polos

7/8" é uma interface típica para conectar fontes de alimentação a diversas aplicações.

Conectores Han® F+B para a indústria alimentícia

  • Aplicações típicas: agregados de & máquinas na produção de alimentos
  • Design de fácil limpeza especialmente para a zona de pulverização
  • F+B - Alimentos & bebidas

O Han F+B é um conector circular projetado para atender aos desafios especiais da indústria alimentícia. A conexão possui proteção extra contra jatos de água dos equipamentos de limpeza e resistência aos agentes de limpeza.

Passagem através do painel HARAX

  • Aplicação típica: conexão de potênciade baixo custo para lâmpadas, acionamentos, dispositivos, etc.
  • Instalação fácil e sem ferramentas com a técnica de terminação HARAX®
  • Graças ao IP67, adequada para uso em áreas externas e úmidas

A passagem de cabos através do painel HARAX pode ser conectada sem ferramentas. A passagem de cabos pode ser instalada com rapidez e facilidade, garantindo uma conexão segura de dispositivos.

Codificação A

  • Aplicação típica: transmissão de sinais para sensores e atuadores
  • Tamanhos M8 (IEC 61076-2-104) e M12 (IEC 61076-2-101)
  • Corrente nominal 1,5 – 7,5 A
  • Tensão nominal 30 – 250V
  • Número de conexões 3 – 12

A codificação A em 3–5 pólos é usada para alimentação de dispositivos de campo. A codificação A de 8-12 polos é uma codificação típica para transmissão de sinais.

Codificação B

  • Aplicação típica: transmissão de dados para os sistemas de barramento de campo (PROFIBUS)
  • Tamanho M12 (IEC 61076-2-101)
  • 2, 4 e 5 polos

A codificação B é usada para transmissões PROFIBUS.

Codificação D

  • Aplicação típica: transmissão de dados para as redes industriais Ethernet
  • Tamanho M12 (IEC 61076-2-101), M8 (IEC 61076-2-114)
  • Taxa de dados 100 Mbit/s

A codificação D é usada em conectores circulares para transmissão de dados para aplicações de Ethernet industrial. A codificação D é especificada para taxas de dados de até 100 Mbit/s Fast Ethernet.

Codificação K

  • Aplicação típica: transmissão de potência para acionamentos pequenos
  • Tamanho M12 (IEC 61076-2-111)
  • Corrente/tensão 12A/630V
  • 4 polos + Terra

A codificação K é uma das codificações usadas para transmitir energia. Conectores circulares M12 com codificação K são normalmente usados para acionamentos de até 7,5 kW. M12 Power é uma solução de economia de espaço que pode ser usada para fornecer energia a outros dispositivos.

Codificação L

  • Aplicação típica: transmissão de altas correntes e tensões
  • Tamanho M12 (IEC 61076-2-111)
  • 4 polos + FE
  • Corrente nominal até 16A/63 V

A codificação L é usada para fornecer energia aos dispositivos. Comparado com a codificação K, possui um contato FE e é projetado para uma faixa de tensão diferente.

Codificação P

  • Aplicações típicas: transmissão de dados & potência para aplicações EtherCAT P
  • Tamanho M8 (IEC 61076-2-114)
  • 4 polos
  • Corrente nominal 4A/60 V
  • 100 Mbit/s

A codificação P é usada para transmitir dados em protocolos EtherCAT P. Ele consegue fornecer simultaneamente dados e tensões de até 240 W.

Codificação S

  • Aplicação típica: conector de potência para os equipamentos pequenos
  • Tamanho M12 (IEC 61076-2-111)
  • 3 polos + Terra
  • Corrente/tensão 12A/630V

A codificação S é preferida para fornecer energia a dispositivos menores.

Codificação Y

  • Aplicação típica: transmissão híbrida de sinais e potência em um conector
  • Tamanho M12 (IEC 61076-2-113)
  • 8 polos (tipo 4)
    • 4 x potência: 6A, 50V
    • 4 x dados: Cat. 5, 0,5A, 50V

A codificação Y tem uma face de conexão híbrida. Ela alimenta simultaneamente dispositivos com linhas essenciais de dados e energia. Os quatro contatos de dados permitem taxas de transmissão de até 100 Mbit/s Fast Ethernet. Os quatro contatos de potência transmitem potência de até 300 W. Conexões híbridas, como codificação Y, podem fornecer simultaneamente várias linhas de vida. Isso evita o uso de interfaces separadas, economiza recursos e suporta ativamente a miniaturização de dispositivos.

Codificação X

  • Aplicação típica: interface de dados para redes industriais ethernet
  • Tamanho M12 (IEC 61076-2-109)
  • Taxa de dados 1:2,5, 10 Gbit/s
  • 8 polos

A codificação X é usada para transmitir Ethernet industrial em ambientes exigentes. Com sua excelente blindagem, essa codificação permite taxas de transmissão de até 10 Gbit/s. Os fluxos de dados são bem protegidos contra influências eletromagnéticas pelo robusto invólucro de metal.

HARTING Crimp M12 Power L coded

Terminação crimpada

Nas terminações de crimpagem, um fio é confinado à prova de gás na conexão crimpada por deformação controlada com alicates de crimpagem ou ferramentas de crimpagem hidráulicas/pneumáticas. Esta técnica praticamente produz uma solda fria, assegurando, assim, a resistência ideal ao envelhecimento e à fadiga mecânica devido ao impacto e à vibração.

Mais sobre as técnicas de terminação
HARAX M12 S

Terminação HARAX®

A HARAX® é uma técnica de terminação rápida da HARTING sem ferramentas. O contato é estabelecido por meio das conexões de isolamento deslocadas. Conectores circulares M8/M12 com conexão HARAX® podem ser facilmente montados de forma manual no local.

Mais sobre as técnicas de terminação
M12 circular connector screw termination

Terminação parafusada

Com terminações de parafusos, o fio é crimpado sobre o contato macho/luva de contato do conector circular utilizando um parafuso. A técnica é simples e eficaz, além de não precisar de quaisquer ferramentas especiais.

Mais sobre as técnicas de terminação
HARTING preLink M12 connector

Terminal de terminal de deslocamento de isolação preLink®

preLink® baseia-se na técnica de deslocamento de isolação e é utilizado para conectores de dados de até 10 Gigabit/s. A fiação é alimentada dentro de um bloco de terminação em forma de cubo e crimpada/conectada e encurtada em uma operação com o uso de alicates de montagem. Este bloco de terminação pode ser clipado em conectores circulares M12, bem como em conectores RJ45 compatíveis, conexões de cabos ou conectores fêmeas de PCI. A face do conector pode ser alterada em segundos a qualquer momento.

Mais sobre o preLink®

Terminação de soldagem por refluxo (THR)

Com a tecnologia de soldagem THR (Through Hole Reflow), o conector é inserido nos furos passantes da placa de circuito impresso. Isto pode ser feito automaticamente com as máquinas de aplicação PickPlace. Tais componentes THR são soldados junto dos componentes posicionados sobre a superfície como parte de um processo de soldagem por refluxo habitual.

Terminação por refluxo (SMT)

Em contraste com a tecnologia through-hole, os conectores de SMT (Surface Mounted Technology) não têm terminais de fios, mas são soldados diretamente nas ilhas de solda na superfície da placa de circuito impresso. Procedimento que é usado para o posicionamento da placa de circuito tendo como base uma técnica de terminação uniforme. Trata-se de um procedimento vantajoso, uma vez que os conectores SMT eliminam a necessidade de soldagem individual por onda.

Soldagem de terminais por onda (THT)

A tecnologia de solda convencional foi comprovada ao longo das décadas; ela garante o mais alto nível de estabilidade mecânica e segurança do processo. Os pinos de soldagem dos conectores são inseridos nos furos passantes da placa de circuito impresso. Eles podem ser automática e simultaneamente soldados por onda aos outros componentes.

Trava com rosca

Um conector circular com rosca dispõe de inúmeros benefícios em comparação aos conectores não circulares: a conexão é compacta e, com anéis de vedação e o torque certo, pode garantir uma alto nível de proteção. Além disso, o manejo é autoexplicativo e simples, mas consome muito tempo.

Mecanismo de travamento PushPull

Um contorno é adicionado ao soquete do dispositivo para o bloqueio PushPull. O conector PushPull correspondente se encaixa nele. Isso permite um acoplamento rápido e sem ferramentas de conectores circulares, mesmo em espaços de instalação confinados. Um clique sinaliza que uma conexão à prova de vibração e choque foi estabelecida. O mecanismo de travamento PushPull é padronizado internacionalmente de acordo com a IEC 61076-2-010.

Whitepaper Padronização de conectores circulares

O whitepaper lista claramente as especificações de estrutura padronizadas de conectores circulares, como tamanho da rosca, face de contato, tipo de travamento e características técnicas.

Webinars-online: Tendências da Ethernet Industrial:

Nessa série de webinars apresentamos as tendências, desenvolvimentos e soluções do campo da Ethernet Industrial. Você vai aprender sobre todos as atuais exigências e opções no campo de conectividade elétrica para as aplicações de Ethernet Industrial.

Aos Webinars
Descubra a variedade de conectores circulares feitos pela HARTING

Qual é o conector circular ideal?

Os conectores industriais estão entre as interfaces plugáveis mais comuns nas aplicações industriais. As conexões elétricas feitas através dos conectores circulares são protegidas de influências externas. Toque, poeira, sujeira, graxa e óleos, bem como a umidade são mantidas fora do alcance de forma segura. Mesmo como vibrações e movimentos, comuns na engenharia industrial e de tráfego,a conexão estável alcançada com conectores circulares é impressionante. A variedade de aplicações é enorme: sensores, acionamentos e conversores, componentes de rede e dispositivos de operação são áreas típicas de aplicação dos conectores circulares.

Tamanhos e faces do conector padronizados fornecem segurança

O tamanho e as faces correspondentes dos conectores circulares geralmente correspondem aos tamanhos padrão das roscas. O que garante que os conectores circulares feitos por fabricantes diferentes sejam compatíveis uns com os outros.

Cada tamanho tem uma área de aplicação típica. Além do tamanho de fixação desejado ou disponível, estes também resultam dos dados de desempenho físico tais como o número e seção transversal dos fios e a capacidade de corrente. A HARTING tem conectores circulares com rosca métrica (M), assim como tamanhos de rosca em polegadas. Os conectores circulares métricos são uma das interfaces mais comuns a nível mundial. A sua origem está na forma de seus mecanismos de travamento. Isto é baseado nas dimensões e normas das roscas, as quais seguem a norma ISO 1502. Dessa forma, os conectores circulares métricos sempre têm o diâmetro definido fixado em milímetros na área de travamento, como todas as conexões de rosca padronizadas. M8 = 8 milímetros, etc.

A codificação previne erros de conexão

As faces dos conectores circulares são codificadas para prevenir erros de conexão. A codificação é incorporada à forma interna dos corpos de isolação. Os conectores M8 e M12 têm codificações que se assemelham visualmente às letras usadas para diferenciar a codificação da aplicação correspondente.

Conectando os conectores circulares no local

Uma conexão segura e que permanece estável entre os fios e o contato macho/luva no conector é um requerimento básico para a transmissão sem erros de dados, sinais e potência. Muitos tipos de conexão estão disponíveis, cujas vantagens dependem do tipo e uso do conector. Os conectores que podem ser montados no local podem ser crimpados sem o uso de ferramentas ou com alicates de crimpagem especiais.

A base protege contra as condições ambientais

A base do conector forma a proteção externa contra as condições ambientes. São usadas bases de plástico ou metal. Em complemento ao design robusto, as bases de metal também fornecem proteção contra interferência eletromagnética (EMC). A transição desde a carcaça até o cabo é feita por meio de prensa-cabos, flange para crimpagem ou sobremoldado.